O alho funciona?


ALHO PREVINE RESFRIADOS: MITO OU REALIDADE?
Durante séculos, o alho foi exaltado não só por sua versatilidade na cozinha, mas também devido às suas propriedades medicinais.

Sejam quais forem as razões, estudos parecem dar suporte a um efeito do condimento.
Cientistas britânicos acompanharam 146 adultos saudáveis por 12 semanas, de novembro a fevereiro, em um estudo publicado em 2001, com o método duplo cego (nem as cobaias nem os administradores do experimento sabiam que estava tomando placebo).

Aqueles que foram aleatoriamente selecionados para receber um suplemento diário de alho tiveram 24 resfriados durante o período, comparado com 65 no grupo que recebeu placebo (pílula falsa, cuja substância não tem efeito algum no organismo).
O grupo do alho ficou doente durante 111 dias no total, enquanto que o outro grupo ficou mal por 366 dias. Ou seja, os que receberam o suplemento de alho regularmente também se recuperavam mais rapidamente.Além do odor, os pesquisadores perceberam poucos efeitos colaterais, como náusea e erupções cutâneas(vide mais abaixo).
Uma possível explicação para tantos benefícios é que um composto chamado alicina (óleo volátil sulfuroso), o principal componente biologicamente ativo do alho (é a substância que causa o odor característico do alimento), bloqueia enzimas que desempenham um papel em infecções bacterianas e virais. Ou talvez as pessoas que consumiram alho o suficiente simplesmente repeliram as demais pessoas, e assim ficaram livres de seus germes.
Em um relatório desse ano no The Cochrane Database of Systematic Reviews (em português, Banco de Dados de Revisões Sistemáticas Cochrane, em referência ao herói nacional do Reino Unido, Thomas Cochrane), cientistas que examinaram essa pesquisa argumentaram que, embora a evidência seja contundente em relação às propriedades preventivas do alho, mais estudos são necessários.
Eles colocaram que ainda não estava claro se faria alguma diferença ingerir alho bem no começo do resfriado, em vez de fazê-lo durante semanas antes de pegar a doença.Conclui-se, então, que a pesquisa é limitada, mas que, mesmo assim, sugere que o alho pode realmente ajudar a afastar os resfriados. [NY Times].

Um dos benefícios da actualidade: as cápsulas! – evitam o desconforto do mau hálito e até do odor pelos poros mas sobretudo vieram aumentar a quantidade de óleo concentrado responsável pelos efeitos benéficos.O Alho tem várias aplicações… e não só para “afastar vampiros”, mas sobretudo outros monstros mais reais! As bactérias, vermes ou parasitas.
O Alho deve ser consumido cru, pois após ser aquecido ou transformado, perde ou transforma as suas propriedades benéficas.
No caso das cápsulas, os extratos são prensados a frio, macerações ou ainda alho envelhecido, que tem vindo a ser provada a sua eficácia e a ultrapassar as outras apresentações devido ao aumento da concentração das substâncias ativas.
O seu uso excessivo ou em dosagens elevadas pode causar má digestão e irritabilidade da mucosa gástrica. Deve ser evitado se estiver a tomar drogas sintéticas, pode haver o risco de potenciar algumas. Suspender nos casos em que já teve algum sintoma alérgico após a sua ingestão, em grávidas, lactentes e crianças até quatro anos e em pré e pós operatório pois tem efeito anti-plaquetário.

O alho é vegetal e possui um ótimo valor nutricional, contendo vitaminas (A, B2, B6, C), aminoácidos, minerais (ferro, zinco, selênio, iodo) e enzimas e compostos biologicamente ativos.
Até o momento, um dos aspectos mais estudados sobre a farmacologia do alho é sua atividade antimicrobiana, por conta da alicina.
A alicina é a substância mais importante, responsável pelo forte aroma característico e pela maioria das propriedades farmacológicas. Trata-se de um líquido amarelo, com odor acentuado, que se forma quando os dentes de alho são macerados ou mastigados, ou seja, a alicina está potencialmente presente no alho in natura.
A alicina atua no combate a bactérias (principalmente as causadoras de infecções urinárias, diarréias e amidalites) e a vários fungos, como o responsável pelos “sapinhos”. Combate ainda, com sucesso, as infecções virais, incluindo principalmente o vírus da gripe, como demonstraram algumas pesquisas.

Estudos científicos demonstraram a presença de vários compostos que agem terapeuticamente no tratamento de verminoses, desconfortos gastrintestinais, colesterol alto, hipertensão, doença cardiovascular, câncer, além das atividades antiinflamatória, antimicrobiana e antiasmática.

O alho ainda tem se mostrado capaz de combater o Helicobacter pylori, a maior causa de dispepsia, úlceras gástricas e duodenais e de câncer gástrico. Isso se deve ao seu efeito bactericida.Em resumo, os dados de estudos apontam para diversos benefícios à saúde. Isso torna o alho uma especiaria extremamente atrativa de ser incluída no cardápio diário não somente pelo seu aroma e sabor, mas também pelos seus benefícios nutricionais.
O importante é que ele faça parte de sua alimentação diária, pois sua ingestão constante é que traz resultados na prevenção de doenças.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s