O seu café diz se vai chover…your coffee help you predict if will rains…

Tudo que você precisa é sua xícara de café da manhã para ajudar a prever se vai chover.

Segundo a revista Backpacker, é um truque usado frequentemente por mochileiros.

Primeiro, coloque uma xícara de café e, em seguida, observar cuidadosamente as bolhas.
Se as bolhas acumularem-se  no centro, indica um sistema de alta pressão, a superfície do
líquido (café) ficar convexa (maior no meio), então provavelmente será um lindo dia.

Mas se as bolhas formam um anel ao redor dos lados da caneca, significa  que você está em um sistema de baixa pressão, então sim, a chuva é provável.

Uma dica que vai certamente vir a calhar, especialmente se você estiver planejando uma sessão ao ar livre!
Nota: Tem que ser café forte,puro  e a caneca deve ter lados retos.

Always doubting the reliability of your weatherman? Then, you might want to try this out.

All you need is your morning cup of coffee to help you predict if it’s going to rain.
According to Backpacker Magazine, it is a trick often used by backpackers.
First, pour a cup of coffee and then carefully watch the bubbles.
If the bubbles amass in the center, indicating a high-pressure system which makes the coffee’s surface convex (higher in the middle), then most likely it will be a beautiful day.
But if the bubbles form a ring around the sides of the mug meaning that you’re in a low-pressure system—then yes, rain is likely.
A tip that will definitely come in handy especially if you’re planning an outdoor shoot!
Note: It has to be strong, brewed coffee to have enough oil to work, and the mug must have straight sides.

Anúncios

Caminhão Novo

enviado pelo amigo Silvio L.
                                             Caminhão Novo

Num belo dia de sol, Sr. Mário, um caminhoneiro muito trabalhador, chega em casa todo orgulhoso e chama sua mulher e filhos para ver o lindo caminhão que comprara depois de longos e árduos 20 anos de trabalho.

Era o primeiro caminhão que conseguira comprar depois de tantos anos de sufoco e estrada.

A partir daquele dia, finalmente seria seu próprio patrão.

No entanto, ao chegar à porta de sua casa para mostrar o caminhão à família, encontra seu filhinho caçula de 6 anos, martelando alegremente a lataria do reluzente caminhão.

Irado e aos berros pergunta o que o filho estava fazendo.

Sem nem ouvir a resposta, completamente fora de si, pega o martelo da mão da criança e faz o mesmo que o menino fazia, só que desta vez usa o martelo impiedosamente nas mãos do garoto, que se põe a chorar desesperadamente sem entender o que estava acontecendo.

A mulher do caminhoneiro, corre em socorro do filho, mas pouco pôde fazer.

Chorando junto ao filho, consegue trazer o marido à realidade, e juntos levam o garoto ao hospital para cuidar dos ferimentos provocados.

Passadas várias horas de cirurgia, o médico desconsolado e bastante abatido, chama os pais e informa que as dilacerações foram de tão grande extensão, que todos os dedos da criança tiveram que ser amputados. Porém, o menino era forte e resistira bem ao ato cirúrgico, devendo os pais aguardá-lo no quarto.

Ao acordar, o menino ainda sonolento esboçou um sorriso e disse ao pai:

– Papai, me desculpe. Eu só queria consertar seu caminhão, como você me ensinou outro dia. Não fique bravo comigo!

O pai, enternecido e profundamente arrependido, deu um forte abraço no filho e disse que aquilo não tinha mais importância. Não estava bravo e sim arrependido de ter sido tão duro com ele e que a lataria do caminhão nem tinha estragado.

Então o garoto perguntou:

– Quer dizer que não está mais bravo comigo?

– É claro que não! – respondeu o pai.

Ao que o menino pergunta:

– Se estou perdoado papai, quando meus dedinhos vão nascer de novo?
Nos momentos de raiva cega, machucamos as pessoas que mais amamos, e muitas vezes não podemos sarar a ferida que deixamos. Nesses momentos, tente parar e pensar em suas atitudes, a fim de evitar que os danos sejam irreversíveis.

Do site:
http://www.planetamais.com.br/
Por um Mundo Melhor!

Mensagem na garrafa atravessa o oceano…

Uma garrafa contendo uma mensagem viajou mais de 3200 quilômetros entre o Canadá e Reino Unido.

Ela foi encontrada na praia de Devon por Aidan Curtis, de 36 anos, que passeava com seu cachorro.

Ele e sua esposa descobriram que o objetivo havia sido enviado por Mataia Warren, canadense de 11 anos, que passava férias em Newfoundland com os avós.

A mensagem da garrafa foi escrita em 27 de agosto de 2011 e pedia pra quem a encontrasse, entrasse em contato com ela.

Foi o que fez Aidan que ligou pra Mataia no dia 14 de fevereiro de 2012 pra surpresa da garota que teve a idéia mensagem inspirada por um tio, que por sua vez, também jogou uma garrafa no mar e recebeu retorno.

Só que a mensagem do tio não conseguiu ir tão longe parando apenas num outro ponto da costa canadense.

A garrafa não só cumpriu o seu objetivo como uniu famílias. Agora Mataia e a filha dos Curtis esperam manter contato escrevendo cartas uma para a outra com frequência.

Informações da Revista Galileu e Daily Mail.

Empréstimo de bicicletas,agora em São Paulo,

A disputa pelo sistema de empréstimo de bikes em São Paulo terminou.

Os Bancos Itaú e Bradesco vão dividir os investimentos.

Em 3 anos 3,3 mil bicicletas deverão ser dsponibilizadas.

Mas as primeiras serão emprestadas em um mês.

A ideia é distribuir 400 estações de empréstimo pela cidade, com distância média de dez quilômetros entre uma e outra.

Assim, o usuário cadastrado no sistema poderia retirar a bike em um local e devolvê-la em outro ponto perto de seu destino.

A estrutura deve permanecer aberta das 7h às 22h, com empréstimos gratuitos para os primeiros 30 minutos.

Os usuários que estourarem este tempo pagarão uma multa de cinco reais, que será descontada diretamente no cartão de crédito cadastrado no sistema inteligente.

Os locais onde os postos serão instalados ainda estão sujeitos à definição da Companhia de Engenharia de Tráfego, que também será responsável pelos mapas das ciclorrotas.

Cada um dos bancos será responsável por uma quota de bicicletas e também de estações. O Itaú, com investimento de R$ 50 milhões, instalará 300 centrais, em que serão disponibilizadas bikes laranja, como acontece no Rio de Janeiro. Já o Bradesco, irá comprar 300 bicicletas vermelhas, divididas entre as suas cem estações. Assim, o investimento total dos próximos três anos deve atingir os R$ 7 milhões.
 
obs: e as ciclovias?