Numa esquina qualquer de Porto Alegre,o lembrete

 Em alguns países é obrigatório juntar o cocô dos cães…em outros o cachorro deve
descer para a via (asfalto) e fazer ali suas necessidades,suja o pneu dos carros mas
preserva os calçados e o piso das residências (destino final da m…)

Anúncios

Cocô de cães e DNA-para achar o dono…/DNA from dogs to indenty feckless owners

Veja mais abaixo artigo sobre fezes e doenças transmissíveis… Moradores de condomínio em Baltimore nos Estados Unidos, propuseram testes de DNA para identificar os cães e multar os donos que insistem em não limpar os cocôs dos seus bichos.A multa será de U$ 500,00 por cada montinho não devidamente recolhido.

O laboratório contratado, o BioPet recolherá o material e as informações do DNA serão utilizadas

no processo de investigação.

Cada dono de cachorro pagará U$ 50,00 para os exames e um adicional de U$ 10,00 para pagar trabalhadores que irão recolher as “provas” e enviá-las para o teste…

Quem pode…pode!

The condo association at Scarlett Place, a posh Baltimore building, have proposed to DNA-test all the dogs on the premises, and use DNA from errant dog-turds to identify feckless owners and fine them $500 per dog-pie.

Using all the dog swabs, BioPet would create a doggie database of sorts for the complex. It would compare all those samples to the mysterious doggie-doo. When BioPet identifies the guilty pooch, the owner would pay a $500 fine.

All dogs in the building would be swabbed for DNA testing, under a proposal by the condo board, according to The Baltimore Sun. Dog owners would pay $50 per pup, covering the costs of tests and supplies, and an additional $10 per month for the cost of having building staff scoop the poop.
fonte: blog Freakonomics

As pessoas não são informadas dos perigos existentes da presença de fezes deixadas no ambiente. Mas várias doenças podem ser transmitidas por estes dejetos, como:

Larva migrans cutânea – Conhecida como bicho geográfico. É adquirida pelo contato da pele com areia, terra ou grama contaminada pelas fezes dos cães, principalmente na praia, em escolas, parquinhos ou gramados de casas.

A larva migrans cutânea é causada pela migração de larvas do gênero Ancylostoma na pele. O sintoma que mais incomoda é a coceira, que à noite chega a ser mais intensa, provocando até insônia.

As larvas perfuram a pele e passam a caminhar ao acaso, abrindo túneis microscópicos na pele, formando lesões serpiginosas, daí o nome de “bicho geográfico”.

Larva migrans visceral (toxocaríase) – ocorre em humanos infectados por ovos com larva de helmintos do gênero Toxocara canis, verme muito comum em fezes de cães.

Os seres humanos, principalmente crianças, infectam-se ao ingerir acidentalmente esses ovos, presentes no solo e em mãos contaminadas.

A doença na maioria das vezes é assintomática ou com sintomas não-específicos (como dor abdominal e tosse seca), que podem estar presentes em outras doenças.A forma clássica da doença é a visceral — Síndrome de Larva Migrans –, onde o paciente apresenta sintomas respiratórios como falta de ar e aumento do tamanho do fígado.

Uma outra forma da doença mais rara, porém mais grave, é a ocular, que pode causar cegueira nos tecidos ou no globo ocular, causando a síndrome da larva migrans ocular (LMO).

Leptospirose – Transmitida pela urina ou pela água contaminada com urina de ratos e cães. As bactérias (leptospiras) provocam a doença penetrando nas mucosas, em ferimentos da pele ou pela ingestão da água contaminada. É comum aparecerem surtos de leptospirose em épocas de enchentes.

A leptospirose é confundida com doenças como gripe e, principalmente, hepatite, pois os sintomas são parecidos: dor de cabeça, dor muscular, febre alta, mal-estar.Um sintoma capaz de diferenciar a leptospirose de outras doenças é a insuportável dor na batata da perna. Muitas vezes, o doente não agüenta ficar de pé. Em alguns casos, o doente pode ter icterícia (cor amarelada da pele). A leptospirose também provoca alterações no volume e na cor da urina, que muitas vezes fica mais escura.

Criptococose – A criptococose é causada pelo fungo Cryptococcus neoformans. O fungo pode ser transmitido por cão, gato, ovinos, primatas e principalmente pombos, por meio da aspiração do pó com o fungo.Causa principalmente meningite grave, que pode levar o indíviduo à morte. Pode também atingir os pulmões e tem como manifestações mais freqüentes tosse produtiva, febre, dispnéia, suor intenso e emagrecimento.

Giardíase – causada por um protozoário, que causa a doença quando está em forma de cisto. O homem se infecta com o cisto por meio da ingestão de água e alimentos contaminados ou pelo contato com as fezes de animais, sendo os cães um deles, ou de humanos infectados (rota fecal-oral). O sintomas são diarréias freqüentes, vômitos, desidratação, fraqueza, dores abdominais, podendo evoluir para problemas mais graves quando não tratados.

Isso tudo pode ser evitado com alguns cuidados básicos como:

– Conscientização da necessidade de manter a higiene do animal.

– Visitas freqüentes ao veterinário.

– Sempre que passear com seu animal, levar sacos plásticos para coleta de dejetos.

– Sempre lavar as mãos após esse passeio.

– Distribuição de folhetos explicativos dos perigos existentes da presença de fezes de animais no ambiente- Distribuição gratuita de sacos plásticos em parques freqüentados por animais e seus donos.
Doenças transmitidas pelos pombos: