Uma glândula misteriosa no nosso cérebro !

A glândula pineal,diminuta e complexa, antigamente chamada de epífise, secreta a melatonina, que tem efeito descolo- rante sobre a pele. Desprezada por muitos anos, tendo sido considerada resquício embriológico, relaciona-se com outras glândulas como a hipófise, tireóide, gônadas e pâncreas. Tem relações estabelecidas com a cronobiologia, ou seja, com o sincronismo dos sistemas orgânicos relacionados com o corpo com o tempo e com o universo. Existe uma relação entre a pineal e o chakra coronário. É através da pineal que o homem conecta-se com o plano espiritual. É o filtro das energias do Espiríto. Os seres humanos têm o que tem sido chamado de um olho vestigial (sem uso) em seus cérebros. Este olho tem uma estrutura semelhante aos nossos olhos externos, com os tecidos da retina e sensível à luz.

Este olho, conhecida como a glândula pineal ou corpo pineal, tem sido muito discutido na filosofia e medicina. Aqui está um estudo e explicações sobre o papel desempenhado por este “olho” em seu cérebro a partir de sua função como um “terceiro olho”, que pode perceber as coisas que não podemos ver com nossos olhos externos e o seu papel na produção de melatonina além de muito mais. No segundo século, o proeminente médico grego Galeno de Pérgamo foi o primeiro a descrever a glândula pineal. Ele disse que, como outras glândulas, a sua função era apoiar os vasos sanguíneos.

Ele descartou o pensamento predominante de sua época, que ele descreveu: Alguns pensaram que o corpo pineal regulava a passagem do pneuma psíquico (um material imaginado para ser o veículo de sensação) da mesma forma como o esôfago regula a circulação de alimentos para o estômago. Esta visão de Galen permaneceu praticamente sem contestação por muitos séculos. O corpo pineal desempenhou um papel importante para o famoso do século 17 o filósofo francês René Descartes. Descartes viu-o como a origem do pensamento. Disse que é a única parte do cérebro que é única, não repetida dentro da massa cerebral. Ele disse que deve, assim, ser o lugar onde toda a informação é centralizada, um lugar em que a nossa consciência pode processar informações em um único local, e da qual nossa consciência pode enviar todas as mensagens para o resto do cérebro e do corpo. “Uma vez que é a única parte sólida em todo o cérebro e sendo único, deve necessariamente ser a sede do senso comum, isto é, do pensamento”, ele escreveu, de acordo com a Stanford Encyclopedia of Philosophy . Sua compreensão da exata localização do corpo pineal, no cérebro estava errada, mas a descrição de Descartes de sua natureza excepcionalmente singular foi correta. Esta opinião foi ecoada por muitas disciplinas espirituais. Em algumas filosofias orientais, o corpo pineal se alinha com a localização do chakra coronário, um ponto-chave para a consciência de alto nível e iluminação, ou a compreensão dos reinos mais elevados. Muitos têm associado o corpo pineal com o terceiro olho conhecido por religiões e práticas espirituais durante milênios. Em um livro autobiográfico escrito pelo lama tibetano Lobsang Rampa que na década de 1950, intitulado “O Terceiro Olho”, Rampa descreve como seu terceiro olho foi aberto cirurgicamente pelos praticantes de uma ciência esotérica tibetana. Os editores ao escrever o prefácio para este livro com a transcrição de quase vinte especialistas,resultou que “Suas opiniões eram tão contraditórios que nenhum resultado positivo emergiu. Alguns questionaram a precisão de uma seção, alguns de outra parte, o que foi posta em questionamento por um perito foi aceito sem questionamentos por outro “. Eles escrevem: “Podemos sentir que, aqui e ali, ele ultrapassa os limites da credulidade ocidental, embora visões ocidentais sobre o assunto aqui tratado dificilmente pode ser decisivo.” As editoras continuam: “Lobsang Rampa forneceu provas documentais de que ele é formado de Medicina da Universidade de Chungking e nos documentos que ele é descrito como um Lama do Mosteiro de Potala de Lhasa. As muitas conversas pessoais que tivemos com ele provaram que ele seja um homem de poderes e realizações incomuns. ” Rampa descreve como a cirurgia foi realizada no local acima da ponte de seu nariz, onde a passagem para o terceiro olho, ou corpo pineal, for considerada. Depois da cirurgia portanto, ele obteve habilidades especiais de percepção que não tinha antes. Na década de 1950, os cientistas descobriram que o corpo pineal, antes pensado para ser vestigial, tem uma função perceptível. Ele percebe a luz e produz melatonina. A melatonina é uma substância que influencia reprodução e o sistema imunitário e é também um anti-oxidante, o que significa que pode ser eficaz na luta contra o cancro e reduzir os efeitos do envelhecimento. O corpo pineal produz melatonina num ambiente de luz e impede a produção de melatonina em um ambiente escuro. Alguns têm ligado à função do corpo pineal, a este respeito para o entendimento do corpo pineal, como um centro de controle no cérebro. Processa informação externa e controla os ritmos importantes no corpo. Tal como acontece com muitas partes do cérebro humano, o conhecimento definitivo da glândula pineal ainda esta em fase inicial.

Anúncios

Você está muito "ácido"? How is your PH level?


O excesso de acidificação do corpo é causa principal de todas as doenças.

Em contraste com o estudo antigo de biologia, com base no trabalho de Louis Pasteur na última década de 1800, decorre a idéia de que a doença vem de germes que invadem o corpo,porém agora cientistas descobrem que quando o corpo está em equilíbrio alcalino saudável, germes são incapazes de desenvolver-se.

Imagine seu corpo como um aguário.
Pense na importância de manter a integridade dos fluidos internos do corpo onde “nadamos” todos os dias.
Imagine que o peixe no aquáriosão suas células e que os órgãos estejam banhados em fluidos, que transportam alimentos e eliminam resíduos. Agora imagine que de um carro coloquemos o tubo de escape contra o filtro de ar que fornece o oxigênio para a água no tanque. A água torna-se cheio de monóxido de carbono, redução do pH alcalino, criação e ambiente de pH ácido, e ameaçando a saúde dos peixes suas células e órgãos.

E se a gente jogar muita comida ou o tipo errado de alimentos (alimentos ácidos- como leite, açúcar e proteína animal) e os peixes não são capazes de consumir e digerir tudo, e ele começa a se decompor e apodrecer? Resíduos de ácido, produtos químicos tóxicos pela fermentação dos alimentos no aquário (corpo), criando mais derivados de ácido e alterando o pH alcalino ideal.

Basicamente, este é um pequeno exemplo do que podemos fazer para nossos fluídos internos a cada dia. Estamos a bombardeá-los com a poluição, fumo, drogas, consumo excessivo de alimentos,consumo excessivo de ácido nas fórmulas de alimentos, e muitas outras transgressões que comprometem o delicado equilíbrio de nossos fluidos internos alcalinos.
Alguns de nós têm tanques de peixes (corpos) que são pouco capazes de suportar a vida,e ainda controlar a luta do dia a dia,desequilíbrios até que haja a queda inevitável e crônica da saúde em condição debilitante, perturbadora e desorganizada sem saber como lidar com os sintomas.

O nível de pH (ácido-alcalino de medição) de nossos fluidos internos afeta todas as células do nosso corpo. Prolongado desequilíbrios ácido de qualquer tipo não são bem tolerados pelo organismo. Na verdade, todo o processo metabólico depende de um ambiente alcalino equilibrada interno. Um crônico excesso de ácido nos tecidos do corpo (pH ácido) corrói,lentamente o organismo, “comendo” milhares de quilômetros de veias e artérias É como ácido corrói mármore. Se não for controlada, ele irá interromper todas as atividades celulares e funções, desde a batida do seu coração até o funcionamento neural do cérebro. Em resumo, o excesso de acidificação interfere com a própria vida, levando a todas as doenças e enfermidades!

A gordura é um problema de excesso de ácido!

Talvez uma das descobertas mais interessantes é a teoria da causa do excesso de peso. A gordura é realmente mais um problema da acidificação. O que significa isso? O organismo cria células de gordura para transportar os ácidos longe de seus órgãos vitais, de modo que estes ácidos literalmente não sufoquem seus órgãos para a morte. A gordura na verdade salva a sua vida! A gordura é realmente uma resposta do organismo a uma situação alarmante sobre o excesso de ácidos.

No outro extremo do espectro da saúde, a levedura e fungos produzidos dentro um corpo excessivamente ácido pode se alimentar de seus nutrientes e reduzir a absorção química e mecânica de tudo o que você come em até 50%. Isso faz com que muitas pessoas se tornar excessivamente magras, o que não é mais saudável do que se tornar obeso. Sem proteínas, seu corpo não pode reconstruir tecidos novos ou produzir enzimas, hormônios, ou centenas de outros componentes químicos necessários para a energia celular e das atividades dos órgãos. Fadiga, a doença e as mudanças de peso corporal são os resultados. Uma pessoa com baixo peso podem perder um pouco mais de peso quando a química de seu corpo se estabiliza. Quando seu corpo se normaliza, ele começa a voltar ao seu peso ideal. Corpos saudáveis não estão com sobrepeso ou abaixo do peso. Um corpo saudável, naturalmente, mantém o seu peso próprio ideal .A alcalinização e oxigenação ( através de esportes) começam a ter lugar, naturalmente, e o corpo começa a buscar seu próprio peso ideal.

Fadiga

A fadiga é provavelmente o principal sintoma ou queixa de um corpo excessivamente ácido. As toxinas produzidas em um ambiente ácido do corpo reduzem a absorção de proteínas e minerais, o que enfraquece a capacidade do organismo de produzir enzimas e hormônios. Isso também interfere na reconstrução das células e outros componentes necessários de produção de energia. O resultado é a fadiga, baixa resistência, uma incapacidade para adicionar o tônus muscular e fraqueza geral.

Água alcalina
A coisa mais importante que você deve aprender é hidratar o corpo com água qu seja alcalinizante. Como a terra em que vivemos, nossos corpos são 70% de água. Desejos alimentares são muitas vezes o grito do corpo para a água. A sede por água começa quando se começa a hidratar o corpo justamente com água.

Uma dieta rica em alimentos ácidos, como carne, grãos lácteos, frutas doces e pão, faz com que os resíduos de ácido acumulem-se no organismo. Quando os resíduos de ácido entrar na nossa corrente sanguínea, o sistema sanguíneo tentará se desfazer desses resíduos em forma líquida, através dos pulmões ou os rins. Se houver muitos resíduos para manipular, são depositados em vários sistemas do órgão como o coração, pâncreas, fígado, cólon e outros locais.

A ruptura deste processo de eliminação de resíduos de ácido também poderia ser chamado de “o processo de envelhecimento”. Para retardar e reverter esse processo, é preciso começar por retirar este excesso de acidificação do sangue e tecidos, incluindo água abundante na dieta. A água deve ter um pH entre 9 e 11, e assim irá neutralizar os resíduos e ácidos armazenados e sutilmente removê-los dos tecidos.

The over-acidification of the body is the single underlying cause of all disease.

In contrast, the old biology, based on the work of Louis Pasteur in the late 1800s, stems from the idea that disease comes from germs which invade the body from the outsidem,cientists has found that when the body is in healthy alkaline balance, germs are unable to get a foothold.

Think of your body as a fish tank.
Think of the importance of maintaining the integrity of the internal fluids of the body that we “swim” in daily.

Imagine the fish in this tank are your cells and organ systems bathed in fluids, which transport food and remove wastes. Now imagine we back up a car and put the tailpipe up against the air intake filter that supplies the oxygen for the water in the tank. The water becomes filled with carbon monoxide, lowering the alkaline pH, creating and acidic pH environment, and threatening the health of the “fish,” your cells and organs.

What if we throw in too much food or the wrong kind of food (acid-producing food like dairy, sugar, and animal protein) and the fish are unable to consume or digest it all, and it starts to decompose and putrefy? Toxic acid waste and chemicals build up as the food breaks down, creating more acidic byproducts, altering the optimum alkaline pH.

Basically, this is a small example of what we may be doing to our internal fluids every day. We are fouling them with pollution, smoking, drugs, excessive intake of food, over-consumption of acid-forming foods, and any number of transgressions which compromise the delicate balance of our internal alkaline fluids.

Some of us have fish tanks (bodies) that are barely able to support life, yet we somehow manage to struggle from day to day, building more sever imbalances until there is the inevitable crash and debilitating chronic, disturbing and disorganizing symptoms to deal with.

The pH level (the acid-alkaline measurement) of our internal fluids affects every cell in our bodies. Extended acid imbalances of any kind are not well tolerated by the body. Indeed, the entire metabolic process depends on a balanced internal alkaline environment. A chronically over-acidic pH corrodes body tissue, slowly eating into the 60,000 miles of veins and arteries like acid eating into marble. If left unchecked, it will interrupt all cellular activities and functions, from the beating of your heart to the neural firing of your brain. In summary, over-acidification interferes with life itself leading to all sickness and disease!
Fat is an Acid Problem!

Perhaps one of Dr. Young’s most well known discoveries is his theory of the cause of overweight. He has shown that fat is actually an over-acidification problem. What does that mean? The body creates fat cells to carry acids away from your vital organs, so these acids literally don’t choke your organs to death. Fat is saving your life! Fat is actually a response from the body to an alarming over-acidic condition.

At the other end of the health spectrum, the yeast and fungus produced within an overly acidic body can feed on your nutrients and reduce the chemical and mechanical absorption of everything you eat by as much as 50%. This causes many people to become excessively thin, which is no healthier than becoming overweight. Without protein, your body cannot rebuild new tissues or produce enzymes, hormones, or hundreds of other chemical components necessary for cell energy and organ activity. Fatigue, illness, and body weight changes are the results. An underweight person may loose a little more weight as their body chemistry stabilizes. As their body normalizes, they will begin to gain towards their ideal weight. Healthy bodies are not overweight or underweight. A healthy body naturally maintains its own ideal weight.As alkalizing and oxygenation( sports) begins to take place, the body naturally begins to seek its own ideal weight.

Fatigue

Fatigue is probably the major symptom or complaint of an overly acidic body. The toxins produced in an acidic body environment reduce the absorption of protein and minerals, which in turn weakens the body’s ability to produce enzymes and hormones. This also interferes with the reconstruction of cells and other necessary components of energy production. The result is fatigue, poor endurance, an inability to add muscle tone, and general weakness.

Alkaline Water
The most important thing you must learn is to hydrate the body with alkalizing water. Like the earth on which we live, our bodies are 70% water. Food cravings are often the body’s cry for water. A thirst for water will begin as one begins to hydrate with water.

A diet high in acid foods such as meat, dairy grains, high sugar fruits and bread, causes acid wastes to build up in the body. When acid wastes enter our blood stream, the blood system will attempt to dispose of these wastes in liquid form through the lungs or the kidneys. If there are too many wastes to handle, they are deposited in various organ systems like the heart, pancreas, liver, colon, and other locations.

The breakdown of this disposal process of acid waste could also be called “the aging process”. To slow down and reverse this process, one must begin by removing this over-acidification of the blood and tissues by including liberal amounts of water in the diet. Water has a pH between 9 and 11, and will neutralize harmful stored acid wastes and gently remove them from the tissues.