A história de Hélio Gracie – o criador do Jiu Jitsu

Começou nos anos 30…magro, “raquítico”, franzino e parecia debilitado – mas na verdade um “Samurai” dos tempos modernos devido a sua técnica, a sua arte ! Hélio Gracie – a invencibilidade , a história – sangue, suor e lágrimas. Veja:

Anúncios

Dirigir um carro – riscos envolvidos / Drive a car – it’s dangerous!

Dirigir transforma as pessoas…é o que mostram as imagens de câmeras instaladas no painel dos carros e colocadas na rede. Acidentes com danos materiais,afetando a saúde das pessoas, brigas estúpidas e flagrantes de seres humanos em completa desarmonia com seus semelhantes…há de se preparar melhor os motoristas…ou ir de metrô.

Não desista ! / Don´t give up !

Eu sei, eu sei.
Às vezes parece que nada adianta, que nada vai dar certo, que quem escapar da miséria, do assaltante, da bala perdida e da bomba terrorista a epidemia pega, e que
o fim dos tempos está ali na esquina
.
Mas pense o seguinte:
você pertence a uma raça de vencedores.

Os antepassados de toda a sua raça – a humana – têm todos, as mesmas características positivas em comum. Todos, sem exceção, atingiram a maturidade,pelo menos sexual. Todos sobreviveram a pestes,guerras, má nutrição e desastres naturais
e chegaram à idade de ter filhos. E todos- olha só a sua sorte – eram férteis.
Não eram, necessariamente , todos heterossexuais, mas pelo menos uma vez
na vida foram. E, por acidente ou não, tiveram pelo menos um filho com um
parceiro do outro sexo.

Quer dizer, você pertence a uma linhagem admirável que nunca se deixou abater, e venceu todos os obstáculos para que você e a sua raça estivessem aqui hoje, se queixando da vida.
Você mesmo não se dá conta do que passou para existir.Do seu feito, do seu
mérito em sair do nada – ou quase nada, uma larva – e ficar deste tamanho.
Não pense que você estava sozinho no sêmen do seu pai. Que era moleza,só
chegar no útero da sua mãe assoviando e pimba, fecundar o óvulo.
Havia milhões de outros espermatozóides no sêmen do seu pai, naquela parti
cular jornada. Milhões. e não era assim como a São Silvestre, em que já se conhe
ce antes os prováveis vencedores. Ou como a Fórmula 1, em que o resto da equipe
trabalha para um vencedor designado. Ninguém é favorito, ninguém é azarão
na corrida para o óvulo. E não tem aquela de “passa, irmãozinho”, “não! passa
você”. Era cada um por si .
E você venceu!
O espermatozóide que deu em você derrotou milhões de espermatozóides que deram
em nada e chegou na frente,
Aquele berro que você deu ao nascer foi um grito de vitória, um “Primeirão!”
em linguagem de recém-nascido, guardado na garganta durante nove meses.
E você tinha todas as razões para festejar.
Como hoje tem todas as razões para se sentir um vencedor, membro de uma
casta de vencedores – os que nasceram, os que estão aí. Pense naqueles
espermatozóides que não conseguiram. Que tinham o mesmo objetivo, a mês
ma vontade de ser alguma coisa na vida, e fracassaram. Para eles não adiantava
chegar em segundo. Não havia vice. E nem repescagem. Ou chegavam em
primeiro ou estavam condenados a não existir. E o primeiro, o primeirão, foi
você. Deveria constar do nosso currículo. “vencedor da corrida para o óvulo”
o local e a data. E não deveríamos precisar de nenhuma outra referência ou pro
va de capacidade.

Eu sei, eu sei.
Às vezes parece que a corrida para o óvulo não terminou, que aquela era apenas
uma prova eliminatória, e a outra, a que vale, duraria toda a vida, você contra
outros espermatozóides que deram certo. Só os campeões, competindo por di
nheiro, sucesso e posição no mundo, em vez de no útero.
Com a diferença que, nesta corrida, contam origem , diploma e pistolão e uma
minoria tem mais possibilidade de vitória do que a maioria. Mas não desanime
Convença-se que você é um vencedor e vem de uma longa linha de vencedores
que prevaleceram apesar de tudo.
E se tudo o mais falhar… Bem, a chance de você ganhar uma Mega Sena são
exatamente iguais à do seu espermatozóide ser o primeiro a chegar ao óvulo.
Quer dizer,você já tem uma história de boa sorte.
(Luís F. Veríssimo )

Don´t give up ( translate by google)
I know, I know.
Sometimes it seems that nothing good, nothing will work out, that those who escape the poverty, the robbery , the bullet missed and the terrorist bomb takes the epidemic, and that
the end of time is around the corner.
But consider the following:
you belong to a race of winners.

The ancestors of all his race – the human – all have the same positive characteristics in common. All, without exception, reached maturity, at least
sexual. All survived the plagues, wars, malnutrition, and natural disasters
and arrive at childbearing age. And all-looks just your luck – were fertile.
They were not necessarily all heterosexual, but at least once
in life were. And, by accident or not, had at least one child with a
partner of the opposite sex.

I mean, you belong to a lineage admirable that it never fell, and defeated all obstacles so that you and your race were here today, complaining of life.
You do not even realize what has to existir.Do its done, its
merit in getting out of nothing – or almost nothing, a larva – and stay this size.
Do not think you were alone in the semen of her father. That was a breeze, only
arrive in the womb of his mother and whistling Pimp, fertilize the egg.
There were millions of other sperm in the semen of her father, that parti
ticular day. Million. and it was not like the Saint Sylvester, in which it is known
ce before the likely winners. Or as Formula 1, where the rest of the team
works as a winner. Nobody’s favorite underdog is no
the race to the egg. And there is that of “is, little brother,” “No! is
you. It was every man for himself.
And you won!
The sperm that has defeated you in millions of sperm that have
at all and came in front,
That roar you gave birth was a cry of victory, a “Im the one !”
language of newborn saved in the throat for nine months.
And you had every reason to celebrate.
As today has every reason to feel like a winner, a member of
variety of winners – those born, those who are there. Think of those
sperm that failed. What had the same goal, the months
ma will be something in life, and failed. For them no good
come second. There was no vice. Nor recap. Or arrived in
first or were doomed to not exist. And the first, the primeirão was
you. Should appear in our curriculum. “Winner of the race for the egg”
the place and date. And we should not need any further reference or pro
va capacity.

I know, I know.
Sometimes it seems that the race for the egg is not over, that this was only
a test round, and another, worth, would last a lifetime, you against
other sperm that worked. Only the champions, competing for di
Maximiano Pinheiro, success and position in the world, instead of the uterus.
With the difference that in this race, origin count, diploma and a pistol and
minority is more likely to win than most. But do not be discouraged
Convince yourself that you are a winner and comes from a long line of winners
that prevailed after all.
And if all else fails … Well, the chance of you winning a Lotto are
exactly equal to their sperm to be the first to reach the egg.
I mean, you already have a history of good luck.
(Luís F. Veríssimo)