Incrível mina de sal na Ucrânia ! The salt deposit of Soledar-Ukraine

As fotos falam por sí !! Mina de sal na Ucrânia onde há a possibilidade de conhecer e/ou tratar doenças respiratórias.

 The salt deposit near Bryantsevka village (Donbas) was found in 1880, it marked the start of the “Artemsol” history. Today they export salt to twenty two countries around the world making over seven million tons of salt annually.
O depósito de sal perto da vila de Bryantsevka foi fundada em 1880. Neste ano iniciava a história de Artemsol. Hoje esta mina exporta sal para 22 países pelo mundo produzindo 7 milhões de toneladas de
sal anualmente.

 They extract salt from the depth of 200-300 meters. For over a hundred years the working system has stretched for about 300 km and more than 250 million tons of salt has been extracted. But in fact it’s only 3% of the whole Soledar supplies.
One of the dead holes is used as a speleoresort where people cure respiratory illnesses, tourists often come here for excursions and to visit the local underground museum of salt industry.

A extração de sal se dá em profundidades de 200 a 300 metros. Por  mais de 100 anos o sistema  já avançou por quase 300 km e mais de 250 milhões de toneladas foram extraidos. Mas isto é apenas 3% de
todo o sal armazenado no subsolo da Soledar.
Um dos elevadores é hoje em dia utilizado para descer (288 metros abaixo ) para um resort onde turistas e pessoas em busca de cura para algumas doenças respiratórias  vem para tratamento. Há um resort no local.

chamber 42 which is 27 m high and 100 m long.
salão 42  com 27 de altura e comprimento de 100 metros.

 chamber used for conferences, concerts, exhibitions…
salão usado para conferências,concertos e exibições…

momento para o encontro com Deus. Time for talking with God.

Como visto no site : englishrussia.com

Um trailer muito diferente…a different camping trailer

The Sealander is an ingenious design. It’s a comfortable if compact camping trailer. But it’s also a boat that can be maneuvered with a small electric outboard motor. Options include a heater, a sink and a refrigerator. You can watch a video of it in motion at the link.
Link and Official Website (Translation) -via Kay Hytjan
O Sealander é trailer para acampar e vem com um motor elétrico. Há opcionais como aquecimento,refrigerador e pia.Incrível!

Quando a abelha pica…foto rara!

Não, as abelhas não desenvolveram ferrões longos. Isso é tecido abdominal à direita por trás da abelha que deixa a “cena do crime”. Kathy Keatley Garvey, da Universidade da Califórnia em Davis tirou esta foto de uma em um milhão! incrível! No, bees have not developed 2-inch long stingers. That’s abdominal tissue trailing behind the bee as it leaves the scene of the crime. Kathy Keatley Garvey of the University of California at Davis snapped this amazing one-in-a-million shot.

Bateu as asas e voou…o ornitóptero!Also a video.

Enviado pelo amigo Henrique.

Esta é uma aeronave capaz de voar batendo as asas, numa tentativa de imitar o voo de pássaros, incansável objetivo de engenheiros .
No mês de agosto de 2010, Todd Reichert pilotou o ornitóptero chamado de Snowbird, conseguindo manter a aeronave de 42 quilos e envergadura de 32 metros) no ar por 19,3 segundos, cobrindo uma distância de 145 metros.

Palmada é lei…confisco dos filhos pelo estado.

Texto copiado do blog:
http://opica-pau.blogspot.com/2010/08/o-confisco-dos-filhos-pelo-estado.html#comment-form

O confisco dos filhos pelo Estado

O neném, de um ano, gatinha pela sala desbravando novos mundos que lhe vão ampliando o conhecimento, aproveitando o descuido dos adultos engajados em animada conversa. Após alguns metros de percurso, dois buraquinhos numa tomada lhe atiçam a curiosidade.

O que será isso? É a pergunta que lhe vem ao espírito, imersa, é verdade, na nebulosidade mental própria à sua muito tenra idade. Que tal enfiar ali o dedo para apalpar e compreender do que se trata?

Zeloso, por uma segunda natureza, o olhar materno detecta a situação que ameaça o juveníssimo e intui a iminência de um acidente. Célere, ainda sentada, a mãe procura evitar o perigo.

“Nãããooo. Não coloque o dedinho aí que você leva um choque.”

Estacando e voltando seus olhos para a mãe, sem compreender direito, mas intuindo as palavras de advertência, olha de novo os buraquinhos da tomada e volta a olhar a fisionomia vigilante da mãe.

Desagradado pela interrupção da sua exploração, sobretudo movido pela curiosidade que o domina, o neném resolve continuar sua investida. Volta-se para os buraquinhos decidido a introduzir num deles o dedinho. Nova advertência, nova parada, nova recusa, nova tentativa.

A curiosidade invencível não o abandona, e ele não cede. “Vou colocar meu dedinho no buraquinho.” Resolve e avança.

Percebendo que suas advertências foram insuficientes, a mãe opta por empregar um recurso que poupe ao filho querido um desastre e lhe grave eficazmente o ensinamento na memória. Dá-lhe uma ponderada, mas não fictícia, palmada.

O neném chora (um choro nem sempre isento de tática psicológica), porém mais por perceber o desagrado da mãe do que pela dor do golpe.

Durante ulterior incursão, vê-se de frente aos dois buraquinhos. Vem a curiosidade, vem o desejo de introduzir o dedinho, mas vem também a lembrança da palmada. Ele desiste e se resigna a não introduzir o dedinho. Continua o seu caminho, ileso.

Por que ele conseguiu não colocar o dedinho na tomada?

A atitude da mãe indicando reprovação e zelo, somada à palmada (punição pela desobediência), deram-lhe uma força de auto domínio que ele não tinha. Além de incutir um senso de justiça verdadeiro, embora muito elementar.

Bendita palmada que, sendo equilibrada e justa, ajudou o pequeno a dominar-se e a vencer-se a si próprio.

Bendita a mãe que soube formar o seu filho ensinando-o a dominar-se e a dizer não a si mesmo, pois sem isso é impossível viver bem e ser bom. Esta mãe amou o seu filho.

Ninguém tem condições mais privilegiadas para fazer isso do que a mãe e o pai, no âmbito do lar. O governo jamais conseguirá proporcionar aos pequenos um ensinamento de tal qualidade, tão eficaz.

A lei contra as palmadas introduz dentro de casa um “olhar soturno do governo” que ficará perpetuamente entre os pais e a criança como um protetor dela contra eles. Criará a impressão de que, no fundo, os pais são maus e o Estado é bom. Salta aos olhos que o verdadeiro dono dos filhos será o Estado..

Pasmo ao imaginar que o Estado, favorável ao aborto, vira protetor dos filhos contra os pais!

Aliás, já existem leis preconizando a permanência dos filhos doze horas na escola logo a partir dos 3 ou 4 anos de idade. É a formação estatal, comunitária, igualitária, que torna a família desnecessária e a transforma em mera “chocadeira” para novos cidadãos.

Assim, o ditatorial PNDH 3 vai sendo executado sub-repticiamente visando jogar o Brasil no comunismo mais radical. Não nos iludamos, estamos na rampa para o abismo.

É preciso ser herói e não deixar-se arrastar.

obs: eu concordo e você?