Tudo errado no Brasil- leia…que Vergonha!

O zelador de um prédio em Natal/RN, pediu à administração do condomínio onde trabalhava que o demitissem.

Contou o motivo: tem dois cunhados desempregados, lá mesmo em Natal, e que, por conta da bolsa escola, cartão cidadão, cartão alimentação, vale gás, transporte gratuito, vale-refeição (acreditem – Vale-refeição) e demais benesses do nosso probo governo, dadas a título de esmola, vivem melhor que ele.

Aí paramos e fomos fazer umas continhas:

1. Bolsa escola – R$ 175 para cada filho que freqüente as aulas (suponhamos que sejam apenas dois) = R$ 350,00 (em dinheiro);

2. Cartão cidadão (cujo intuito é restituir a cidadania) = R$ 350,00 (em dinheiro);

3. Vale gás (um por mês) = R$ 70,00;

4. Transporte (calculamos 4 passagens diárias, que é uma boa média) R$ 8,00/dia x 20 dias = R$ 160,00;

5. Vale refeição (um por dia) R$ 3,50/dia x 30 dias x 4 pessoas (ele a esposa e os dois filhos) = R$ 420,00;

Total em dinheiro – R$ 700,00

Total em serviços – R$ 650,00

Total mensal – R$ 1.350,00

Obs.1: O salário do zelador acrescido de horas extras e tudo mais girava em torno de R$ 830,00/mês.

Obs.2: Tudo isso é o *Bolsa Família* estabelecido pela *LEI No 10.836, DE 9 DE JANEIRO DE 2004*.

Como o zelador tem três filhos em idade escolar, para ele é vantajoso ficar desempregado e ter esses benefícios.

Seu ‘salário desemprego’ irá girar em torno de R$ 1.525,00, quase o dobro do que ganha trabalhando.

– ‘ISTO É UMA VERGONHA!’.Sabe quem paga por isso?‘NÓS’, que damos um duro danado e passamos restrições que só nós sabemos…
retirado do site:
text about mistakes of the politic “team” -President Lula…
Anúncios

Qualidade de Vida ? Quality of life?

“mas nós não pedimos anchovas! “

“Delivery”,ou , serviços de entrega,era coisa de pizzaria, botequim ou lanchonete.
Hoje, nas grandes metrópoles do mundo quase todos os restaurantes,
não mais se recusam a entregar seus pratos em domicílio.
Até mesmo um McDonald´s que proclamava ser uma heresia
mandar entregar seus sanduíches,
afirmando que depois de alguns minutos, os já prontos e
não consumidos nas lojas eram arremessados ao lixo porque
perdiam suas características básicas, hoje possui um batalhão
de entregadores, cruzando essas cidades, permanentemente.
Só que a situação está se agravando .Segundo pesquisa realizada
nos Estados Unidos pela Associação Nacional dos Restaurantes,
nas grandes metrópoles daquele país, constatou-se que mais de 40%
dos executivos não se levantam mais de seus espaços de trabalho
para almoçar.
Mandam vir algum tipo de alimentação e comem entre canetas,
papéis e computadores.
Nos raros dias em que saem de seus escritórios, é para aproveitar
a hora do almoço para algumas compras ou outras providências
que não têm como realizar em outro momento.
Já quase 3% dos entrevistados foram incapazes de se lembrar
quando tinham almoçado de verdade, pela última vez. E muitos
deles fazem o café da manhã, o almoço e o jantar (até mesmo o
lanche da madrugada) sem sair de suas mesas…
A pesquisa mostrou que aqueles que ainda conseguem sair para
almoçar, reduziram o tempo de almoço das antigas duas horas,
para no máximo uma. E os que comem lanches, já se revelam im-
pacientes após quinze minutos.Muitos cogitam instalar microondas
em seus automóveis…
Em algum momento no futuro, ainda a tecnoligia conseguirá demonstrar
que verdadeiramente nos trouxe mais qualidade de vida…

Delivery sevices used to be only for scond-class pizzerias, bars or coffee shops. Today, in the major cities of the world, almost all restaurants -no longer refuse to deliver their dishes to their clients homes or offices.
Even McDonald´s used to declare that it was heresy to deliver its sandwiches , saying that those
that were not consumed within a few minutes of their preparation were simply thrown away because theylost their basic characteristics . Today they have a whole army of delivery boys permanentlycruising the city.
But things are going worse. According to a survey carried out in the United States by the National Restaurant Assosiation, over 40% of all executives in the major cities of that country no longer leave their workplace to have lunch.
They order something and eat it surrounded by pens, papers and computers. On those rare occasions that they leave their offices during launchtime, they do so only in order to do some sho
pping or run errands for which they would otherwise not have time.
Almost 3% of those interviewed could not remember when the last time was that they had really sat down and had lunch.Many of them have breakfast, lunch, dinner and even their midnight snack without leaving their desks… The survey also revealed that those who still manage to go out for lunch have reduced their lunchtime from the former two hours to just one hour, at most.
And those who eat fast food already vecome restless after fifteen minutes. Many of them have
even considered getting a microwave oven installed in their cars.
Perhaps someday it will be proven how technology has truly added more quality to our lives…

texto por – text by francisco Alberto Madia de Souza