Caça às Figueiras centenárias em Porto Alegre-Figueiras Tree sentenced…(text in english)

veja fotos no final-see the pictures below-
O mês de janeiro esta sendo terrível para árvores centenárias em Porto Alegre,pois as mesmas,segundo as autoridades, “estão onde não deveriam estar”…O jornal Metro,edição de 18 de janeiro mostrou o corte de uma Figueira nativa na praça Otávio Rocha no centro de Porto Alegre, árvore esta com 15 metros de altura.A desculpa técnica é que a mesma apresentava risco de queda sobre a via. No mesmo mês, dia 27 de janeiro último,dentro de um terreno privado, mais 78 espécimes foram condenadas ao mesmo fim .Entre todas estas espécies estão listadas também mais 5 figueiras.Uma delas já foi derrubada na sexta feira,conforme mostrou o jornal.Quem solicitou o corte foi a Infraero,alegando proximidade ao aeroporto da cidade…???(veja a foto!).No entanto fazem 50 anos que o aeroporto esta lá e nunca houve qualquer problema!! Segundo o jornal ,informação dada pelo município, haverá compensação da remoção das árvores com o pagamento de R$ 55,00 ou U$ 31,61 por árvore…



Praça Otávio Rocha
Otávio Rocha Square

 The month of January is being terrible for trees in the City of Porto Alegre.According to the authorities,”they are where they should not to be” … The Metro newspaper, edition of January- 18 ,showed the court of a native Figueira in the Otavio Rocha Square in downtown Porto Alegre.That tree was 15 meters high.The technique excuse was that there was risk of falling to the track. That same month, the 27th of January last, in a private land, over 78 specimens have been sentenced to the same end. Among all these species are Figueiras. Also listed here five more of them has been overturned on Friday, as shown by the court was requested jornal.Infraero(government agency), claiming proximity to the airport from the city …???( see photo!). However the 50 years that the airport is there and there was never any problem! The newspaper said information given by the municipality that will offset the removal of trees with the payment of $ 55.00 or U.S. $ 31.61 per tree …



5 Figueiras próximo ao aeroporto…mais 73 outras árvores!
Near the airport,5 Figueiras and 73 others specimens…
4 Figueiras still there….





A Figueira de Florianópolis com mais de 130 anos,preservada…
In the city of Florianópolis,a centenary Figueira,still there (130 or more years).

 link para o Jornal:
http://www.readmetro.com/en
escolha/choose : Porto Alegre
edição de 2012-01-27
edição de 2012-01-18

Cão não pode entrar! No dogs allowed!

Você quer entrar na loja,padaria,shopping ou outro local acompanhada(o) do seu cão, porém
existe a proibição…Na Noruega foi criado o “Hundehiet” que é uma caixa ventilada(??)onde
você deixa o seu bicho e vai tranquilo fazer suas compras…na volta você deixa a chave,paga a taxa
e pega o seu cão.
Imagine no Brasil, 40° C…e o cachorro foi “esquecido”…
You can’t take your dog into grocery stores, so where do you put him? If you tie him up outside, someone could steal him. The Hundehiet is one solution from Norway. Just stick your dog inside while you shop and pick him up when you’re done.

Link -via Technabob
Photo: Henrick Eriksson

Quanto dura uma bicicleta em New York?A bike in New York

Uma foto por dia 01º de janeiro até 31 de dezembro.Estará lá a bicicleta no final do ano? A cidade é Nova Iorque (New York) e a bicicleta possui acessórios como buzina,cesta,luzes e outros. A rua é Soho Street.Veja o que aconteceu no final… Last year, Red Peak Branding conducted a unique urban experiment for Hudson Urban Bicycles. On January 1, 2011 we chained a fully loaded bike – bells, basket, lights and more – to a post along a busy Soho street. We took a picture of the bike everyday for 365 days, watching it slowly vanish before our eyes. The photos we took were then turned into a daily calendar. We call this project LIFECYCLE: 365 days in the life of a bike in NYC

Como a bicicleta tomou conta da Holanda?Bicycle paths of The Netherlands.

A Holanda é bem conhecida pela sua excelente infraestrutura no que diz respeito às ciclovias.Como os holandeses conseguiram fazer esta rede de caminhos e vias para os ciclistas? (em inglês). The Netherlands is well known for its excellent cycling infrastructure. How did the Dutch get this network of bicycle paths? Read more: http://hembrow.blogspot.com/2011/10/how-dutch-got-their-cycling.html

Novidade dentro dos buracos de ruas e calçadas!Rampant pothole!

 http://thepotholegardener.com/
Steve Wheen started the Pothole Gardener project as part of a university course. Over time, the project turned into a blog that follows his gardening efforts around East London. Wheen describes his endeavors as “part art project, part labour of love, part experiment, part mission to highlight how s*** our roads are – the pictures and gardens are supposed to put smiles on peoples faces and alert them to potholes!”

Although the miniature pothole gardens are cute and tiny, they pack a strong message. Hopefully the city of London notices them enough to start doing something about the very rampant pothole problem.


 Steve Wheen é o autor, começou como parte de um trabalho na Universidade,partindo após para a criação de um blog onde a mensagem é chamar a atenção para buracos nas ruas e falhas nas calçadas
da cidade de Londres.

Aranhas-marrom ou aranhas-violino.Texto e fotos


                                            A foto acima é atual…após o tratamento…

As aranhas-marrom (Brasil) ou aranhas-violino (Portugal), Loxosceles spp. são aracnídeos venenosos, conhecidas por sua picada necrosante.
As aranhas-marrom têm um comprimento total de cerca de 6–12 mm
De teias irregulares, têm como característica a peregrinação noturna e a alta atividade no verão.
Durante o dia permanecem escondidas sob cascas de árvores e folhas secas de palmeira – na natureza – ou atrás de móveis, em sótãos porões e garagens – no ambiente doméstico.

São aranhas pouco agressivas, dificilmente atacam pessoas. As picadas ocorrem como forma de defesa, quando macho ou fêmea (ambos peçonhentos) são comprimidos contra o corpo, durante o sono, no momento do uso das vestimentas (calçando um sapato, por exemplo) ou no manuseio de objetos de trabalho (como enxadas e pás guardadas em locais escuros).
No ato da picada há pouca ou nenhuma dor e a marca é praticamente imperceptível. Depois de 12 a 14 horas ocorre um inchaço acompanhado de vermelhidão na região (edema e eritema, respectivamente), que pode ou não coçar. Também pode ocorrer escurecimento da urina e febre. Os dois quadros distintos conhecidos são o loxoscelismo cutâneo (o que normalmente ocorre, onde há a picada na pele) e o cutâneo-visceral (com lesão cutânea associada a uma hemólise intravascular).
Com o avanço (sem tratamento) da picada, o veneno (dependendo da quantidade inoculada) pode causar necrose do tecido atingido, falência renal e, em alguns casos, morte. Somente foram detectados casos de morte – cerca de 1,5% do total – 

Logo após a picada é indicado lavar o local com água e sabão abundantes e não fazer torniquetes, para evitar a gangrena do veneno e minimizar os efeitos da necrose. É interessante que a região da picada fique em repouso, dificultando a absorção do veneno. Não convém furar, cortar, queimar ou espremer. Também não é indicado fazer sucção no local da ferida nem aplicar extratos naturais. Não se recomenda a ingestão de bebidas alcoolicas. O procedimento padrão é levar a vítima ao serviço de saúde próximo o mais rápido possível, levando a aranha (morta ou viva) para identificação de espécie e confirmação da necessidade de soro.


alguns não levam a sério…

Vale lembrar que tais procedimentos servem para qualquer ataque de animal peçonhento.
O soro utilizado para combater a picada desta aranha é composto de Antihistamínico/anticolinesterásico/dapsona e 5 ampolas de soro antiaracnideo polivalente ou soro antiloxosceles EV, que deverá ser ministrado ao paciente até 36 horas depois do acidente com a aranha.
O predador natural da aranha-marrom (Loxosceles sp.) é a lagartixa (Hemidactylus mabouia), encontrada andando por paredes e tetos de casas. Porém, o réptil vem sendo dizimado com o avanço urbano e por ação humana.
Por conta disso, a aranha-marrom se reproduz livremente. 
A região sul do Brasil (Paraná principalmente) tem sofrido com o ataque destas aranhas, cerca de 3000 acidentes somente em 2004. Um relatório de um Instituto de Saúde de Minas Gerais, mostra que foram encontradas aranhas marrons do gênero Loxosceles em algumas casas da Grande Belo Horizonte, onde esta aranha estaria extinta desde 1917, e teoricamente somente existiria em cavernas.

Videos:

 English : http://www.nytimes.com/2013/09/17/science/dancing-with-black-widows.html?_r=1&

Coragem!"Aquele" vento lateral e o avião precisa descer…Crosswind landings

No aeroporto de Dusseldorf diversos aviões aproximam-se da
pista praticamente de lado para vencer os fortes ventos e no último
momento fazem a manobra de ajuste para rodar na pista sem
provocar um grave acidente.Incríveis imagens!
Last week a storm over Dusseldorf airport …the pilots worked
hard to make everything run without accidents.