Transformação – garrafa pet em fio resistente !

Anúncios

Veja toda a água do planeta! How much water we have?See it

(recebido por e-mail pelo amigo Silvio L.)
As esferas azuis acima representam o tamanho de toda a água do planeta.
Foram calculadas e representam em volume a pequena quantidade real
de todos os oceanos,lagoas,rios,riachos,açudes,etc…
A realidade é que os oceanos em relação à terra são apenas um
pequeno filme do precioso líquido que utilizamos e poluímos
há muito tempo…
A maior esfera representa a totalidade de água,inclusive os oceanos…
O volume calculado é de (1,386,000,000 km cúbicos (km 3 ).

Àgua doce líquida
Quanto do total da esfera azul (maior) é  água doce?  Da água que as pessoas e muitas outras formas de vida precisam para sobreviver, a esfera azul (segunda maior), representa água fresca em estado líquido  (águas subterrâneas, lagos, água do pântano, e rios). O volume chega a cerca de 2.551.100 km 3 (10633450 km³ ), dos quais 99 %  é água subterrânea, não é acessível aos seres humanos. O diâmetro dessa esfera é de cerca de 272,8 km.

Água em lagos e rios
Você pode  perceber  que há uma bolha “minúscula”  quase imperceptível ? Isso representa  água fresca em todos os lagos e rios do planeta( na superfície).Esta água é aquela que a maioria das pessoas,animais e plantas e toda a vida da terra precisa todos os dias. O volume dessa esfera é de cerca de 22.339 km³ . O diâmetro dessa esfera é de cerca de 56,2 km (tente imaginar uma bolha de quase 35 quilômetros de altura)…
Curiosidade:
Se a maior bolha (esfera azul da foto fosse estourada, o fluxo resultante cobriria os Estados Unidos da América (48 estados mais baixos) a uma profundidade de cerca de 107 quilômetros.

Os dados usados ​​nesta página, vem de estimativas de cálculo de  Igor Shiklomanov na distribuição global da água.
Crédito: Howard Perlman , USGS, ilustração globo por Jack Cook , Woods Hole Oceanographic Institution ( © ); Nieman Adam .


Fonte dos dados: Igor Shiklomanov do capítulo “Mundo recursos de água doce” em Peter H. Gleick (editor), 1993, Água em crise : Um Guia para os recursos mundiais de água doce (Oxford University Press, New York).
EUA Departamento do Interior

Pesquisa Geológica dos EUA
URL: http://ga.water.usgs.gov/edu/2010/gallery/global-water-volume.html
 Contato Página: Howard Perlman

Página Última modificação: sexta-feira, 18 – May-2012 11:59:53 EDT

Pilhas e baterias no Brasil: tudo errado!

Pilhas e baterias são grandes agressores ao meio ambiente
e a destinação correta é definida pelo Conama.
A Resolução 257, de julho de 1999,complementada pela 263,
de novembro de 1999, disciplina o gerenciamento de pilhas
e baterias no território nacional.Porém…
“Quem de nós esta fazendo a sua parte?”

As pilhas e baterias que contenham chumbo, cádmio, mercúrio em sua
composição  devem, após o uso, serem entregues aos estabelecimentos
que as comercializam ou à rede de Assistência Técnica autorizada, que devem
 repassar aos fabricantes ou importadores para que sejam adotados os
procedimentos ambientalmente adequados.
Os brasileiros, ao contrário das latinhas de alumínio, não reciclam as
pilhas e baterias…96% delas não são entregues conforme acima e acabam
indo para o lixo comum,

O texto apresenta ainda, as definições dos diversos tipos de pilhas e baterias e
estipula limites de concentração de chumbo, cádmio e mercúrio, que deverão ser
atendidos pelos fabricantes ou importadores.

A resolução prevê que as pilhas e baterias que atenderem aos limites previstos
poderão ser dispostas juntamente com os resíduos
 domiciliares, em aterros sanitários licenciados(o art. 13º permite que se joguem as pilhas
e baterias que atenderem aos limites previstos no art. 6º junto ao lixo doméstico, em aterros
 sanitários licenciados.A resolução não considera que 60% dos municípios do país não têm
aterro sanitário).

Não existia, a obrigação do consumidor final em devolver os produtos após o uso,
o que poderia  acarretar dificuldade aos que estão obrigados a coletá-los para
posterior tratamento.

A legislação somente tratava de obrigações que devem ser impostas aos considerados
“poluidores” ,ou seja, os fabricantes ou importadores, excluindo-se
os consumidores.  (??????????)
A Resolução 257/99 deveria ter estabelecido a quantidade mínima de pilhas e baterias,  objeto
de destinação final adequada, para cada uma que fosse fabricada ou importada.

Desde novembro de 2010,regras mais estritas para o recolhimento e destinação adequada das
pilhas e baterias estão valendo. 
A principal norma sobre o tema, a Resolução nº 401, do Conselho Nacional do Meio Ambiente
(Conama), de 5 de novembro de 2008, estabeleceu que em dois anos fabricantes e importadores
se tornariam responsáveis por reciclar ou tratar produtos que não têm mais uso para
o consumidor.  O desafio não é pequeno.  Independentemente de ser uma bateria de carro ou uma pilha de controle remoto, consumidores, distribuidores, fabricantes e importadores
agora têm responsabilidade compartilhada sobre o produto após seu uso.