Prevenção – a bactéria Clostridium difficile se espalha…cães ajudam na Holanda!

Na Holanda, cães ajudam a identificar pessoas com a bactéria Clostridium difficile- veja o video- saiba mais através do link mais abaixo.

A  clostridium difficile é uma bactéria que está naturalmente presente na flora 
intestinal de cerca de 3% dos adultos e 66% das crianças.
Esta bactéria não causa problemas a pessoas saudáveis, contudo, alguns 
antibióticos utilizados para tratar outros problemas de saúde podem interferir com 
o equilíbrio das “bactérias boas” da flora intestinal. Quando isto acontece, a 
clostridium difficile pode multiplicar-se e causar sintomas como diarreias e febre.
Como estas infecções  são geralmente causadas por antibióticos, a maioria dos 
casos ocorre num ambiente de cuidados de saúde, no hospital, por exemplo. 

ttp://www.nhs.uk/translationportuguese/Documents/Clostridium_difficile_Portuguese_FINAL.pdf

Na escola, um brinquedão para estudar! Different school.


Na Russia a dona de um jardim de infância,comprou um pequeno jato Yak-42 que foi aposentado

da Georgian Airways, reformou e agora montou o avião no pátio da escola!
É um sucesso e a tendência é aumentar o número de alunos que não fazem birra nem choram nos
primeiros dias de “separação” dos pais…ótima ideia!


Leia mais – em “Dudelka:” Olha, você não vai se arrepender:http://www.doodoo.ru/interesting/14501-samolet-detsad.html


Palmada é lei…confisco dos filhos pelo estado.

Texto copiado do blog:
http://opica-pau.blogspot.com/2010/08/o-confisco-dos-filhos-pelo-estado.html#comment-form

O confisco dos filhos pelo Estado

O neném, de um ano, gatinha pela sala desbravando novos mundos que lhe vão ampliando o conhecimento, aproveitando o descuido dos adultos engajados em animada conversa. Após alguns metros de percurso, dois buraquinhos numa tomada lhe atiçam a curiosidade.

O que será isso? É a pergunta que lhe vem ao espírito, imersa, é verdade, na nebulosidade mental própria à sua muito tenra idade. Que tal enfiar ali o dedo para apalpar e compreender do que se trata?

Zeloso, por uma segunda natureza, o olhar materno detecta a situação que ameaça o juveníssimo e intui a iminência de um acidente. Célere, ainda sentada, a mãe procura evitar o perigo.

“Nãããooo. Não coloque o dedinho aí que você leva um choque.”

Estacando e voltando seus olhos para a mãe, sem compreender direito, mas intuindo as palavras de advertência, olha de novo os buraquinhos da tomada e volta a olhar a fisionomia vigilante da mãe.

Desagradado pela interrupção da sua exploração, sobretudo movido pela curiosidade que o domina, o neném resolve continuar sua investida. Volta-se para os buraquinhos decidido a introduzir num deles o dedinho. Nova advertência, nova parada, nova recusa, nova tentativa.

A curiosidade invencível não o abandona, e ele não cede. “Vou colocar meu dedinho no buraquinho.” Resolve e avança.

Percebendo que suas advertências foram insuficientes, a mãe opta por empregar um recurso que poupe ao filho querido um desastre e lhe grave eficazmente o ensinamento na memória. Dá-lhe uma ponderada, mas não fictícia, palmada.

O neném chora (um choro nem sempre isento de tática psicológica), porém mais por perceber o desagrado da mãe do que pela dor do golpe.

Durante ulterior incursão, vê-se de frente aos dois buraquinhos. Vem a curiosidade, vem o desejo de introduzir o dedinho, mas vem também a lembrança da palmada. Ele desiste e se resigna a não introduzir o dedinho. Continua o seu caminho, ileso.

Por que ele conseguiu não colocar o dedinho na tomada?

A atitude da mãe indicando reprovação e zelo, somada à palmada (punição pela desobediência), deram-lhe uma força de auto domínio que ele não tinha. Além de incutir um senso de justiça verdadeiro, embora muito elementar.

Bendita palmada que, sendo equilibrada e justa, ajudou o pequeno a dominar-se e a vencer-se a si próprio.

Bendita a mãe que soube formar o seu filho ensinando-o a dominar-se e a dizer não a si mesmo, pois sem isso é impossível viver bem e ser bom. Esta mãe amou o seu filho.

Ninguém tem condições mais privilegiadas para fazer isso do que a mãe e o pai, no âmbito do lar. O governo jamais conseguirá proporcionar aos pequenos um ensinamento de tal qualidade, tão eficaz.

A lei contra as palmadas introduz dentro de casa um “olhar soturno do governo” que ficará perpetuamente entre os pais e a criança como um protetor dela contra eles. Criará a impressão de que, no fundo, os pais são maus e o Estado é bom. Salta aos olhos que o verdadeiro dono dos filhos será o Estado..

Pasmo ao imaginar que o Estado, favorável ao aborto, vira protetor dos filhos contra os pais!

Aliás, já existem leis preconizando a permanência dos filhos doze horas na escola logo a partir dos 3 ou 4 anos de idade. É a formação estatal, comunitária, igualitária, que torna a família desnecessária e a transforma em mera “chocadeira” para novos cidadãos.

Assim, o ditatorial PNDH 3 vai sendo executado sub-repticiamente visando jogar o Brasil no comunismo mais radical. Não nos iludamos, estamos na rampa para o abismo.

É preciso ser herói e não deixar-se arrastar.

obs: eu concordo e você?

Crianças são iguais no mundo todo…adultos é que não tem noção…(also in english)


No Afeganistão crianças esperam na fila para entrar no skate park em Kabul,em dezembro do ano passado.Crianças são iguais em todos os lugares.Adultos é que desviam
e arruinam com seus tabus,ideologias e crenças errôneas…

Afghan children wait in line to enter the skateboarding park in Kabul December 29, 2009. “Skateistan”, Afghanistan’s first skateboarding park and school recently opened in Kabul with a skateboarding showdown among dozens of youngsters ranging from ministers’ children to street kids, hoping that it will promote social cohesion and keep children out of the streets. (REUTERS/ Marko Djurica) #
Extraído do “big picture” – Boston.com