Eu gosto de Kombi- no Brasil desde 1957

O nome do utilitário deriva do alemão Kombinationsfahrzeug, que significa “Carro Combinado”, no sentido de que pode ser facilmente convertido de cargueiro para transportador de passageiros.


O utilitário, que roda desde 1950, sempre teve aqui no Brasil o modelo mais atrasado.


Apos a reestilização da Kombi brasileira de 1997, quando o carro enfim ganhou janelas traseiras maiores e portas corrediças, a nossa Kombi passou a ser basicamente o mesmo carro que rodou na Europa entre os anos de 1972 e 1979, e foi a última no mundo a abandonar o velho motor boxer da VolksWagen, que a equipou até 2005, quando enfim recebeu motor refrigerado a água.

 A perua foi desenhada por Ben Pon, um holandês que trabalhava numa revenda da marca e sugeriu a produção de um veículo de carga sobre os chassis do Fusca. Deu certo. 
Produzida a partir de 1949, a Kombi ganhou o mundo e arrematou milhões de corações.

Por aqui, começou a ser produzida em 1957, sendo o primeiro Volkswagen de fabricação nacional, antes mesmo do Fusca. De lá pra cá foram 56 anos em diversas configurações: de passeio, furgão, picape e picape cabine dupla. Ganhou também uma série de apelidos, sendo corujinha, pão de forma e velha senhora os mais emblemáticos. 

O primeiro nasceu por conta da semelhança da primeira geração com a ave, enquanto o segundo se devia à silhueta da carroceria parecida com a de um pão. Velha senhora se tornou por conta da idade do projeto.  
Em 1976 foi a vez da Kombi passar pela primeira e única grande reestilização completa. De lá pra cá, apenas facelifts e toques de perfumaria. 

A Kombi abandou o motor refrigerado a ar em 2005, quando adotou o propulsor 1.4 flex. 
(texto do site web motors)


No mês de março de 2010 a Volkswagen Kombi fez os 60 anos de existência pelas ruas e avenidas do planeta. Até hoje foram comercializadas 10.000.000 (dez milhões) de unidades no planeta…um sucesso!

No Brasil a Kombi começou a ser produzida no ano de 1957. Nossos parabéns a
esta utilitária!


                             

Veja site de compras e vendas de vw kombis nos EUA –
http://www.thesamba.com/vw/

Uma das ofertas lá:

Só U$ 50,000 !!!

A Kombi, um dos modelos mais carismáticos – e bem sucedidos – do Brasil se despedirá do mercado no ano de 2014. Isto porque seu projeto é tão velho que não comporta a adoção dos sistemas de airbag e ABS, que passarão a ser exigidos por lei em 2014. E para marcar esse adeus, a Volkswagen apresenta uma série especial da “perua”, batizada como Last Edition.

Com produção limitada a 600 unidades, a edição especial será oferecida a partir deste mês com preço sugerido de R$ 85 mil. O valor chega a ser mais caro do que o especulado para o Golf VII que virá da Alemanha. Algo na casa dos R$ 70 mil. Na comparação com o preço da própria Kombi, também há uma discrepância: a versão furgão parte de R$ 46.740 enquanto a variante standard para passageiros é comercializada por R$ 50.030.

A edição traz itens exclusivos como pintura tipo “saia e blusa”, acabamento interno de luxo e elementos de design que remetem às inúmeras versões do veículo fabricadas no País desde 2 de setembro de 1957. As unidades serão numeradas e terão placa de identificação.

A pintura da Kombi Last Edition é azul, com teto, colunas e para-choques brancos. Uma faixa decorativa, também branca, circunda todo o veículo logo abaixo da linha de cintura. As rodas e as calotas são pintadas de branco. Outras partes que recebem acabamento diferenciado são a grade dianteira, as molduras de setas e aros dos faróis. Nas laterais estão adesivos alusivos à versão.

O interior traz cortinas em tear azul nas janelas laterais e no vigia traseiro – as braçadeiras trazem o logotipo ‘Kombi’ bordado, um elemento de decoração típico das versões mais luxuosas das décadas de 1960 e 1970. Os bancos têm forração especial de vinil e acabamento modificado na costura.

O painel de instrumento traz serigrafia especial do quadro de instrumentos, que mantém o tradicional padrão com o velocímetro em posição central e, à direita, o mostrador do nível de combustível. O sistema de som tem LEDs vermelhos, lê arquivos MP3 e possui entradas auxiliar e USB.

O modelo é equipado com o motor EA111 1,4L, que desenvolve potência de 78 cv quando abastecido com gasolina e de 80 cv com etanol, sempre a 4.800 rpm. O torque máximo é de 12,5 kgfm com gasolina e de 12,7 kgfm com etanol, a 3.500 rpm. O câmbio é manual de 4 marchas. As rodas são de 14 polegadas, com pneus 185 R14C.

Dentro do porta-luvas, o comprador encontrará o manual do proprietário com uma capa especial comemorativa. A Kombi Last Edition será acompanhada, também, por um certificado especial atestando sua autenticidade.

Texto acima “Last Edition” do repórter Daniel Magri -no site Yahoo – Webmotors

Um video para emocionar os fãs da Kombi :
veja mais em  vw.com.br/kombi

Veja também o video “Uma pessoa realmente feliz-viajando de Kombi”.

http://ummaisoumenos.blogspot.com.br/2013/12/uma-pessoa-realmente-feliz-viajando-de.html

Anúncios