Gol do Falcão – soccer talent of Brasil !

Falcão: um talento do Brasil.Gol genial.

Anúncios

Faça o seu Hovercraft em casa!Build a Hovercraft!

Um Hovercraft feito em casa!Funciona mesmo.Veja foto e video.

Quer tentar fazer um igual? As instruções estão no site:
Veja o vídeo abaixo (infelizmente tem propaganda antes…)

http://c.brightcove.com/services/viewer/federated_f9?isVid=1

Japonês inventa máquina incrível!

enviado por e-mail pelo amigo Silvio L. Este cidadão japonês inventou uma máquina capaz de transformar o plástico de garrafas,sacolas,embalagens e outros em petróleo novamente.Divulgar e levar ao mundo máquinas como esta poderão ajudar na conservação do meio ambiente. Divulge!

Um pequeno gênio…Beethoven ??Genius

enviado pelo amigoSilvio L.


Em que vida ou vidas anteriores esse garoto de 3 anos foi um grande maestro?
Notem que ele não “segue” a música, “brincando de reger”….Ele antecipa em segundos a mudança de andamento, não erra um só compasso, sabe o que está fazendo…É perfeito….E junto com a espontaneidade infantil, a autoridade do grande regente, pra quem sabe ver…

O domínio e segurança de alguém que já empunhou muitas batutas. Ele domina a peça, não é levado por ela. E vive a música com o corpo inteiro…

This is 3 year old Jonathan conducting to the 4th movement of Beethoven’s 5th Symphony. This piece was conducted by Herbert von Karajan and the Berliner Philharmoniker, one of Jonathan’s favorite conductors and orchestras. Jonathan’s passion for classical music became apparent when he was only eight months old. Shortly after that he began conducting on his own.

Lâmpadas e a inteligência (leia isto…vale a pena).

Enviado por e-mail pelo amigo Silvio L.

Lâmpadas e inteligências

As lâmpadas servem para iluminar. Para isso, são dotadas de potências de iluminação diferentes.
Há lâmpadas de 60 watts, de 100 watts, de 150 watts… Esse número em watts diz o poder de iluminação da lâmpada.

Também as inteligências servem para iluminar.

Nos gibis, o desenhista, para dizer que um personagem teve uma boa ideia, desenha uma lâmpada acesa sobre a sua cabeça.
As inteligências, à semelhança das lâmpadas, também têm potências de iluminação diferentes.

Os homens inventaram testes para medir a “wattagem” das inteligências.

Ao poder de iluminação das inteligências deram o nome de “QI”, coeficiente de inteligência.
As inteligências não são iguais. Pessoas a quem os testes inventados pelos homens atribuíram um QI 200, têm um poder muito grande para iluminar.
Alguns, para se gabar, chegam a mostrar sua carteirinha, dizendo que sua inteligência tem uma “wattagem” alta.
Mas, nós não olhamos para as lâmpadas. As lâmpadas não são para serem vistas. As lâmpadas valem pelas cenas que iluminam e não pelo brilho.
Olhar diretamente para a lâmpada ofusca a visão.
Há inteligências de “wattagem” 200 que só iluminam esgotos e cemitérios. E há inteligências modestas, como se fossem nada mais do que a chama de uma vela, que iluminam sorrisos.

Uma lâmpada não tem vontade própria. Ela ilumina o objeto que o seu dono escolhe para ser iluminado.
A inteligência, como as lâmpadas, não tem vontade própria. Ela ilumina os objetos que o coração do seu dono determina que sejam iluminados.

A inteligência de quem ama dinheiro ilumina dinheiro, a inteligência dos criminosos ilumina o crime, a inteligência dos artistas ilumina a beleza.
A inteligência é mandada. Só lhe compete obedecer.
* * *
As considerações luminosas de Rubem Alves nos fazem pensar um pouco a respeito de como estamos utilizando este grande instrumento que temos – a inteligência.
O que temos iluminado com ela? O que temos feito desta grande habilidade da qual dispomos?
Allan Kardec deixa claro que a inteligência nem sempre é penhor de moralidade, e o homem mais inteligente pode fazer um uso pernicioso das suas faculdades.
Assim, ter uma inteligência avantajada não significa ser um homem de bem, não significa ser uma alma evoluída.
É necessário que essa inteligência esteja sendo canalizada para o bem, para a civilização e aperfeiçoamento da Humanidade.
A mesma inteligência que desenvolve uma arma química pode desenvolver vacinas e remédios.
A mesma inteligência que manipula as leis e as pessoas em benefício próprio, pode ser a inteligência que auxilia, que defende os fracos e oprimidos.
A mesma inteligência das estratégias criminosas de usurpação do dinheiro público pode ser utilizada na reconstrução de cidades, na restituição da dignidade de povos abandonados por interesses materialistas.
Basta que a lâmpada ilumine o que deve iluminar, basta que façamos escolhas acertadas e demos ordens corretas à nossa inteligência.
A inteligência, como as lâmpadas, não tem vontade própria. Ela ilumina os objetos que o coração do seu dono determina que sejam iluminados.

Redação do Momento Espírita com base no texto Variações
sobre a inteligência, do livro “O sapo que queria ser
príncipe”, de Rubem Alves, ed. Planeta.
Em 28.08.2009.

Para você assistir com seu amor…ou mandar para ela…see it with your girlfriend…

à quoi ça sert lámour? (Edith Piaf & Theo Sarapo )

Para quem gostou…a letra tradução do francês:

Pra que serve o amor

Pra que serve o amor?
A gente conta todos os dias
Incessantemente histórias
Sobre a que serve amar?

O amor não se explica
É uma coisa assim
Que vem não se sabe de onde
E te pega de uma vez

Eu, eu escutei dizer
Que o amor faz sofrer
Que o amor faz chorar
Pra que se serve amar?

O amor, serve pra que?
Para nos dar alegria
com lágrimas nos olhos
É uma triste maravilha

No entanto, dizem sempre
Que o amor decepciona
Que há um dos dois
Que nunca está contente

Mesmo quando o perdemos
O amor que conhecemos
Nos deixa um gosto de mel
O amor é eterno

Tudo isso é muito lindo
Mas quando acaba
Não lhe resta nada
Além de uma enorme dor

Tudo agora
Que lhe parece “rasgável”
Amanhã, será para você
Uma lembrança de alegria

Em resumo, eu entendi
Que sem amor na vida
Sem essas alegrias, essas dores
Nós vivemos para nada

Mas sim, me escute
Cada vez mais eu acredito
E eu acreditarei pra sempre
Que é pra isso que serve o amor

Mas você, você é o último
Mas você, você é o primeiro
Antes de você não havia nada
Com você eu estou bem

Era você quem eu queria
Era de você que eu precisava
Eu te amarei pra sempre
E a isso que serve o amor.

Quando o homem voa…(when a man flies…)

Vídeo genial enviado pelo amigo Silvio L.
(não deixe de ver/clique no título para assistir.
Genial video – never saw something like that!
click on the link to watch Vimeo video)

No início parece um vídeo como outro qualquer de
esportes radicais…mas após alguns instantes a
diferença você vê e escuta!

Don’t lose it!