Pranchas diferentes! Made by wood- Surf

Anúncios

Lanche que vem de paraquedas -Your lunch comes flying !

Um jafflechute é um sanduíche de queijo grelhado preso a um pára-quedas. Fica em Melbourne – Austrália. É feito numa torradeira de sanduíche também conhecida como ferro jaffle, daí o nome. Você pede o sanduíche, paga via PayPal, vai até o ‘X’, que fica num beco e no seu tempo (prazo)indicado, ele é lançado e começa a cair. daí você o agarra e bon appetit!

A jafflechute is a grilled cheese sandwich attached to a parachute. And you can get it at Melbourne’s first float-down eatery. A sandwich toaster is also known as a jaffle iron, hence the name. You order a sandwich, pay via PayPal, go to the ‘X’ at your nominated time and wait for your chute to drop. Catch and bon appetit!
lá vem mais um !!  here comes another one !!

Incrível mina de sal na Ucrânia ! The salt deposit of Soledar-Ukraine

As fotos falam por sí !! Mina de sal na Ucrânia onde há a possibilidade de conhecer e/ou tratar doenças respiratórias.

 The salt deposit near Bryantsevka village (Donbas) was found in 1880, it marked the start of the “Artemsol” history. Today they export salt to twenty two countries around the world making over seven million tons of salt annually.
O depósito de sal perto da vila de Bryantsevka foi fundada em 1880. Neste ano iniciava a história de Artemsol. Hoje esta mina exporta sal para 22 países pelo mundo produzindo 7 milhões de toneladas de
sal anualmente.

 They extract salt from the depth of 200-300 meters. For over a hundred years the working system has stretched for about 300 km and more than 250 million tons of salt has been extracted. But in fact it’s only 3% of the whole Soledar supplies.
One of the dead holes is used as a speleoresort where people cure respiratory illnesses, tourists often come here for excursions and to visit the local underground museum of salt industry.

A extração de sal se dá em profundidades de 200 a 300 metros. Por  mais de 100 anos o sistema  já avançou por quase 300 km e mais de 250 milhões de toneladas foram extraidos. Mas isto é apenas 3% de
todo o sal armazenado no subsolo da Soledar.
Um dos elevadores é hoje em dia utilizado para descer (288 metros abaixo ) para um resort onde turistas e pessoas em busca de cura para algumas doenças respiratórias  vem para tratamento. Há um resort no local.

chamber 42 which is 27 m high and 100 m long.
salão 42  com 27 de altura e comprimento de 100 metros.

 chamber used for conferences, concerts, exhibitions…
salão usado para conferências,concertos e exibições…

momento para o encontro com Deus. Time for talking with God.

Como visto no site : englishrussia.com

Vida rara na Antartida.Unidentified life in Antarctica

Após 20 anos de perfuração (20 anos! Isso que é dedicação!), Uma equipe de pesquisadores russos chegarama algo que ficou  preso sob mais de 2 quilômetros de gelo nos últimos 14 milhões de anos. Eles encontraram alguma coisa: Um exame preliminar de amostras de água do antigo lago Vostok subglacial perto do Pólo Sul indicou que seus habitantes não são encontrados em nenhum outro lugar na Terra. As espécies de bactérias, cujos vestígios foram encontrados em sondas de água do Lago Vostok, não pertencem a nenhum das  mais de 40 conhecidas  bactérias, disse Sergei Bulat, pesquisador do Laboratório de Genética do Euka- São Petersburgo Nuclear Instituto de Física. “Após a exclusão de todos os contaminantes conhecidos … descobrimos DNA bacteriano que não corresponde a qualquer espécie conhecidas listadas em bancos de dados globais. Nós chamamos isso de vida não identificada e “não classificado”, disse Bullat.

 After 20 years of drilling (20 years! Now that’s dedication!), a team of Russian researchers have reached Antarctica’s Lake Vostok, which has been trapped beneath more than 2 miles of ice for the last 14 million years. And they’ve found something: A preliminary examination of water samples from the ancient subglacial Lake Vostok near the South Pole indicated that its inhabitants are not to be found anywhere else on Earth, a member of the research team told RIA Novosti. The species of bacteria, whose traces were found in probes of water from Lake Vostok, do not belong to any of the 40-plus known subkingdoms of bacteria, said Sergei Bulat, a researcher at the Laboratory of Eukaryote Genetics at the St. Petersburg Nuclear Physics Institute. “After excluding all known contaminants…we discovered bacterial DNA that does not match any known species listed in global databanks. We call it unidentified and ‘unclassified’ life,” Bulat said.