O Pitbull que gosta de Le Parkour

Este Pitbull é da Ucrania e seu dono incentiva o “atleta” a ultrapassar os obstáculos do caminho.Veja o video:

Anúncios

O bicho vai pegar!!!! NO exit $h!!T

Postagem original do blog: http://mataleonebr.blogspot.com
obs: apenas aqueles pit bulls cujos donos maltratam e transferem sua raiva e
má índole aos mesmos atacam deliberadamente seres humanos.Pit bulls são
animais dóceis e não merecem a má  fama que carregam.

Alerta vermelho

Ao ver um pit bull solto e sem focinheira.

Não faça: Evite o olho no olho. O animal encara isso como um confronto e pode atacar. Não faça movimentos bruscos ou qualquer coisa que chame a atenção dele.

Faça: Finja estar numa boa, mas passe longe do animal. Se tiver de passar por ele, procure um caminho mais distante, do outro lado da calçada, por exemplo.

Hora da reza

Quando você repara que, sim, ele vai atacar.

Não faça: Não fuja. Embora esse seja o primeiro reflexo, não funciona.
O pit bull é mais ágil que você e pula alto.
Portanto, nada de escalar a árvore mais próxima.

Faça: Cruze os braços na frente do peito para proteger o pescoço,
parte mais visada num ataque, e o tronco, onde estão órgãos vitais.
Se ele morder só a sua mão, é lucro.

O bicho pegou

Já era, o ataque começou.

Não faça: Não tente bater no animal. Pit bulls foram criados para briga,
 e uma de suas características é a alta resistência à dor.
 Bater nele não vai feri-lo nem afastá-lo, mas talvez o deixe mais irritado.

Faça: Mantenha-se em pé e grite por ajuda. Cair no chão é perigoso,
 porque sua cabeça fica mais vulnerável ao ataque.
E você vai precisar de ajuda para se livrar da mordida.

Não faça: Não deixe a pessoa que for ajudá-lo puxar o animal pelo rabo
 ou qualquer outra parte do corpo. O máximo que ela pode conseguir é ser
atacada também. O que não o ajuda em nada.

Faça: Se alguém chegar para ajudá-lo, peça que procure alguma substância irritante
para jogar na cara do bicho, para assustá-lo. Um extintor de incêndio, álcool, gasolina
ou até mesmo água fria.

A cidade que sacrifica os Pit Bulls – Twenty years of outlawing pit bulls

Vinte anos de proibição pit bulls em Denver-EUA .Será que a cidade ficou mais segura?

Aqui, um “passeio fotográfico”no local onde cães desta raça são confiscados em Denver e onde milhares foram sacrificados ao longo dos anos). Photos by António Câmara.

Em 1989, o Conselho Municipal de Denver aprovou uma lei que proíbe os pit-bulls. Qualquer cão com suspeita de uma mistura predominante da raça é apreendido no canil municipal em South Jason Street.

Qualquer suspeita de “ser da raça pit bull” e já são abrigados em uma seção especial do abrigo conhecido como “linha de pit bull.”

Cada cão é avaliado por três funcionários do abrigo visando constatar se “há características” de pit bull .Três raças definidas no decreto: American Staffordshire Terrier, Staffordshire Bull Terrier eo American Pit Bull Terrier.

Desde 1992, 5.286 pitbulls foram apreendidos pela cidade sob ordens judiciais.
Este cão de dois anos de idade, de nome desconhecido, foi designado um “pit bull ilegal.” Alguns pit bulls, como este filhote de três meses de idade, estão em ” espera policial”, enquanto seus donos tentam sua liberdade através do sistema judicial .

Outros, como Chato dois anos de idade, foram apreendidos a partir da entrega dos proprietários.

Pit bulls podem ser liberados se os proprietários pagarem pesadas taxas e provem que o cão vai ser transferido para fora dos limites da cidade. o que poderia dar a Diesel de um ano de idade, uma segunda chance.

A lei impede que os abrigos de Denver coloquem pit bulls para adoção. Assim, os cães como este sem dono identificado somente serão liberados se o pessoal puder encontrar espaço em abrigos fora da cidade.

Mas esses acordos são raros. A maioria dos pit bulls confiscados pela cidade são sacrificados neste quarto.

Sob a proibição, Denver executou 3.497 pit bulls aproximadamente.

A eutanásia custa à cidade cerca de US $ 256 por pit bull.

Informações retiradas do site

Twenty years of outlawing pit bulls in Denver has made the city safer?

Here, a photo tour of the city’s “pit bull row,” the home of Denver’s confiscated pit bulls (and the place where thousands have been euthanized over the years). Photos by Anthony Camera. Text by Maher.
In 1989, Denver City Council passed a law banning pit bulls. Any dog suspected of having a majority mix of the breed is impounded at the municipal animal shelter at 678 South Jason Street.
Suspected pit bulls are housed in a special section of the shelter known as “pit bull row.”
Each dog is evaluated by three shelter employees to see if it has the “the majority of the characteristics” of the three pit bull breeds defined in the ordinance: American Staffordshire Terrier, Staffordshire Bull Terrier and the American Pit Bull Terrier.
Since 1992, 5,286 pit bulls have been impounded by the city under the ordinance.
This two-year-old dog, name unknown, has been designated an “illegal pit bull.”
Some pit bulls, such as this three-month-old puppy, are under “police hold” while their owners move through the court system in unrelated cases.
Others, like two-year-old Chato, have been seized from their owners.
Pit bulls can be released if their owners pay impound fees and provide proof that the dog will be relocated out of city limits, which could give dogs like one-year-old Diesel a second chance.
The law prevents shelters in Denver from putting pit bulls up for adoption. So dogs like this one with no identified owner will only be released if staff can find space in shelters outside the city. But such arrangements are rare.
The majority of the pit bulls impounded by the city are euthanized in this room. Under the ban, Denver has put down an estimated 3,497 pit bulls.
From pick up to euthanization, it costs the city roughly $256 per pit bull.
http://www.dogcentral.info/denvers-pit-bull-row/